Artigos - A NATUREZA DA GEOGRAFIA FÍSICA NA GEOGRAFIA
Autor: Dirce Maria Antunes Suertegaray e João Osvaldo Rodrigues Nunes
Data: 2001

Este texto discute a natureza e a produção da Geografia Física atual no âmbito da ciência geográfica, a partir do levantamento feito nos anais do XII ENG (Encontro Nacional de Geógrafos), Florianópolis, e do 8o EGAL (Encontro de Geógrafos da América latina), Chile. Toma-se como exemplo a Geomorfologia e procura-se analisar o conceito de tempo na interpretação do relevo, bem como as atuais transformações ocasionadas pela aceleração da tecnociência, indicando a influência desta nas mudanças de concepção de espaço e de tempo e, por conseqüência, a promoção de novas formas de análise em Geografia Física e em Geomorfologia.

Artigos - ESPAÇO GEOGRÁFICO UNO E MÚLTIPLO
Autor: Dirce Maria Antunes Suertegaray
Data: 2001

O presente artigo pretende realizar uma compreensão objetiva dos conceitos balizadores da ciência geográfica. Para isso trabalhamos com as categorias geográficas de espaço, território, paisagem, lugar e ambiente. O espaço geográfico é encarado como "uno e múltiplo". O objetivo final do artigo é construir um corpo referencial que expresse as possibilidades analíticas da Geografia, principalmente com relação à questão ambiental.

Artigos - FEIÇÕES MORFOLÓGICAS ASSOCIADAS AO AMBIENTE DE DEGLACIAÇÃO DA GELEIRA ECOLOGY, ILHA REI GEORGE, ANTÁRTICA
Autor: Rosemary Vieira; Maíra Suertegaray Rossato; Francisco Eliseu Aquino e Jefferson Cardia Simões
Data: 2006

A Geleira Ecology, localizada no litoral oeste da baía do Almirantado, Ilha Rei George, Ilhas Shetland do Sul, retrocedeu 400 m, aproximadamente, desde os anos 70, gerando uma complexa mescla de ambientes subglacial, glaciofluvial, morâinico e glaciomarinho. Observações na área deglaciada dos modernos processos deposicionais e a distribuição de depósitos e geoformas são apresentadas no presente trabalho. A área deglaciada exibe depósitos remobilizados e não consolidados, clastos estriados e materiais redepositados em uma variedade de geoformas glaciais e proglaciais, as quais são suscetíveis ao trabalho paraglacial por meio de processos não glaciais que ocorrem às margens e junto à frente da geleira. Foram identificadas quatro zonas geomórficas: cordões morainicos, zona subglacial, zona glaciofluvial e zona de influência marinha. Depósitos subglaciais formados junto à zona frontal da geleira Ecology podem ser transformados tantos por processos terrestres como por processos glaciomarinhos.

Artigos - FORMAÇÃO DE DEPÓSITOS TECNOGÊNICOS EM BARRAGENS. O CASO DA LOMBA DO SABÃO, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL
Autor: Maíra Suertegaray Rossato, Luis Alberto Basso, Dirce Maria Antunes Suertegaray
Data: 2002

Este trabalho analisa a formação de depósitos tecnogênicos na Barragem Lomba do Sabão, associados a processos de assoreamento. Para isto, foi feito o mapeamento da cobertura vegetal, do uso do solo e das áreas assoreadas próximas ao reservatório. Para este mapeamento foram utilizadas técnicas de fotointerpretação, geoprocessamento e sensoriamento remoto, tomando como base a interpretação de fotografias aéreas de duas épocas (1972 e 1991) e uma imagem de satélite (1999). Posteriormente, os depósitos foram caracterizados em termos de estrutura e gênese. Para isto fez-se a amostragem superficial em 15 pontos em áreas de assoreamento, testemunhagem em cinco pontos e análise sedimentológica deste material. Os resultados obtidos foram: a quantificação da área assoreada, a caracterização dos depósitos e a explicação da morfodinâmica que lhes dá origem.

Artigos - GEOGRAFIA E INTERDISCIPLINARIDADE. ESPAÇO GEOGRÁFICO: INTERFACE NATUREZA E SOCIEDADE
Autor: Dirce Maria Antunes Suertegaray
Data: 2003

Este texto constitui uma síntese das idéias apresentadas em um seminário interdisciplinar sobre a construção da geografia. O texto é subdividido em três partes. Na primeira, trata-se da geografia, sua construção e o significado de espaço geográfico. A segunda parte expõe, de forma mais detalhada, a compreensão assumida pela autora sobre espaço geográfico e demais conceitos geográficos. Na terceira parte, apresenta-se de forma sintética o sentido atribuído à multidisciplinaridade, transdisciplinaridade e interdisciplinaridade tomando como referência a geografia.

Artigos - O ATUAL E AS TENDÊNCIAS DO ENSINO E DA PESQUISA EM GEOGRAFIA NO BRASIL
Autor: Dirce Maria Antunes Suertegaray
Data: 2005

Este artigo faz uma análise do ensino e da pesquisa em Geografia no Brasil, com base na formação de profissionais em programas de Pós-Graduação. Foi definido que o produto final dos Mestrados e Doutorados, dissertações e teses, expressa essas duas dimensões conjuntamente: o ensino e a pesquisa. Considerando esta idéia, foi analisada a produção dos 29 Programas de Pós-Graduação recomendados pela CAPES. A produção levantada corresponde ao período 2000-2003. Com estes dados e considerando os títulos dos trabalhos, foram classificados estes em sub-campos e escalas de análise em Geografia. Os resultados indicam um deslocamento da análise na Geografia Física para Geografia Ambiental e uma predominância da Geografia Humana sobre os demais campos analisados, além do predomínio da análise em escala local.

Artigos - SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS E AREAIS NO SUDOESTE DO RIO GRANDE DO SUL
Autor: Eri Tonietti Bellanca e Dirce Suertegaray
Data: 2003

Uma das características da região sudoeste do Rio Grande do Sul é a presença de areais e focos de arenização. Estes processos de degradação do solo têm sido interpretados de várias formas, principalmente, aquelas que atribuem sua origem à ação antrópica. Os seguidores desta interpretação têm tornado o tema controvertido, mesmo após estudos sistemáticos de pesquisadores da universidade que explicam esta gênese como natural. Este estudo tem como objetivo contribuir para a explicação da gênese destes areais como um processo natural. Para isto, buscou-se subsídios em outras áreas correlatas da ciência, além da Geografia, como a Geomorfologia, a Pedologia, a Geologia, e a Arqueologia.

Artigos - UM POUCO DO BRASIL ATRAVÉS DE RITMOS E SABORES: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA
Autor: Maíra Suertegaray Rossato e Dariane Raifur Rossi
Data: 2010

O presente trabalho visa relatar as atividades desenvolvidas pelas autoras na sua prática docente no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (CAp). Serão relatadas as atividades feitas na oficina “Aprendendo Geografia pelos sabores do Brasil”, na qual os alunos do Projeto Amora preparavam e degustavam receitas, expressando suas percepções sobre os aromas e os sabores que compõem ingredientes e pratos da culinária brasileira. A prática que integra a culinária e o trabalho com músicas que retratam aspectos culturais brasileiros despertou a curiosidade e aguçou os sentidos dos alunos. O desenvolvimento metodológico para a construção desta oficina seguiu três etapas: a) atividade de audição e interpretação de música regional; b) preparo e degustação da receita do dia; e c) elaboração do jogo das regiões. Os alunos que participaram da oficina demonstraram muito dinamismo, participação e interesse na realização do trabalho. O entendimento dos conteúdos pelos alunos ficou evidente a partir dos textos construídos em sala de aula, das apresentações orais de tarefas ou de curiosidades regionais, das interpretações musicais. A oficina proporcionou a união do lúdico com a construção conceitual dos saberes. O sucesso das atividades esteve balizado pela forma de abordagem da temática, que apresenta questões da nossa diversidade regional que muitas vezes perpassam ou não obedecem às convenções geopolíticas, mas que devem ser respeitadas e preservadas por formar a cultura brasileira e então fazer parte do cotidiano dos alunos.

Artigos - VIVENDO A METEOROLOGIA PARA CONSTRUIR A CLIMATOLOGIA: Experiências Práticas no Ensino Fundamental
Autor: Maíra Suertegaray Rossato
Data: 2009

Este trabalho foi desenvolvido no Colégio de Aplicação da UFRGS no período de março de 2005 a dezembro de 2006. O objetivo desta investigação era aplicar procedimentos pedagógicos para Ensino Fundamental, particularmente em crianças entre 12 e 14 anos que partissem da vivência cotidiana das condições meteorológicas e avaliar sua eficácia na compreensão da dinâmica climática e na construção de conceitos básicos sobre climatologia. Justifica-se pela necessidade de aplicar práticas que envolvam o cotidiano do aluno com vistas à construção do conhecimento geográfico. Desenvolveu-se através de 4 metas, partindo do manuseio e medição de dados meteorológicos, passando pela percepção das mudanças na paisagem, construção da noção do comportamento das variáveis climáticas, culminando na avaliação dos resultados desta pesquisa-ação através do acompanhamento do processo de ensino-aprendizagem dos alunos envolvidos. O trabalho indicou, a partir da avaliação de seus resultados, que a experiência é adequada e eficiente ao ensino desta temática. Propiciou a transformação da sala de aula em um ambiente mais dinâmico, participativo e criativo.

Livros - Geografia – Ensino Fundamental (Coleção Explorando o Ensino) v. 22
Livros - Maneiras de ler Geografia e Cultura
Autor: Álvaro Luiz Heidrich; Benhur Pinós da Costa e Cláudia Luisa Zerefino Pires (Orgs.)
Data: 2014
Teses e Dissertações - Dissertação de mestrado "A geografia que se ensina e a abordagem da natureza nos livros didáticos"
Autor: Dakir Larara Machado da Silva
Data: 2004

O livro didático, frente às atuais condições de trabalho do professor de Geografia, torna-se cada vez mais instrumento, senão indispensável, pelo menos necessário como complemento às atividades didático-pedagógicas. Desta forma, é relevante analisar a forma de abordagem, não só o conteúdo proposto por este estudo, bem como os demais conhecimentos e conteúdos que tangem o saber geográfico, sobretudo aqueles ligados à natureza. Neste trabalho são analisadas a concepção e forma de abordagem da natureza nos livros didáticos de Geografia, particularmente na quinta série do ensino fundamental. De maneira específica, investiga-se os conteúdos abordados e suas adequações aos conceitos mais atuais decorrentes do acúmulo e evolução do conhecimento científico no último século.

Teses e Dissertações - Tese de doutorado "Microclima e bioindicadores paleoclimáticos em paisagens com ocorrência de areais em São Francisco de Assis, RS, Brasil"
Autor: Dakir Larara Machado da Silva
Data: 2009

A tese que fundamenta esta pesquisa centra-se na idéia de que as cactáceas encontradas na área de estudo são bioindicadoras de climas pretéritos. Suas características em escala micro são similares aos seus ambientes de origem ou, ao sofrerem transformações, apresentam condições para estabelecimento e proliferação nesses ambientes. Mais especificamente, o objetivo é de analisar em escala microclimática, diferentes compartimentos da paisagem em áreas de ocorrência de areais, no município de São Francisco de Assis, Rio Grande do Sul, Brasil. Isso possibilitará o reconhecimento das condições ambientais que dão suporte à variação e densidade de cactáceas e demais espécies (arbóreas e arbustivas) que compõem a cobertura vegetal em diferentes setores e, sua possível identificação como indicadores bioclimáticos.

Teses e Dissertações - Tese de doutorado "Os climas do Rio Grande do Sul : variabilidade, tendências e tipologia"
Autor: Maíra Suertegaray Rossato
Data: 2011

Esta tese centra-se no estudo analítico do clima do estado do Rio Grande do Sul (Brasil), com foco na variabilidade (espaço-temporal) dos elementos climáticos-meteorológicos e na abordagem de suas tendências, tendo como referência as classificações climáticas da área. Associa-se a esta análise, o reconhecimento das variabilidades climáticas em escala regional para o período de 1931-2007. A partir desta construção busca-se a atualização do conhecimento da climatologia relativa ao Rio Grande do Sul, sintetizada a partir da elaboração de uma classificação climática que incorpora o uso de novas metodologias e tecnologias.

Brasil: feições ilustradas

Autor: Dirce Maria Antunes Suertegaray e Maíra Suertegaray Rossato (organizadoras)
Ilustrador: Eri Tonietti Bellanca
Edição: 1ª edição
Editora: Compasso Lugar-cultura e Imprensa Livre
Valor: R$ 40,00 + FRETE
O ensino de Geografia tem adotado cada vez mais a associação das paisagens com linguagens expressivas como a música, a literatura, a pintura, o desenho e a fotografia. O livro Brasil feições Ilustradas buscou a conjunção da imagem com as denominações regionais e a literatura para expressar feições de relevo, hidrografia, vegetação etc, em diferentes paragens do Brasil. Este foi construído em parceria com colegas que atuam em outros locais do país, e os conceitos selecionados dizem respeito ao conhecimento aprendido em trabalhos de campo em diferentes locais do território brasileiro.
Copyright © 2011 ComPasso Lugar Cultura . Rua Baronesa do Gravataí 612, Bairro Cidade Baixa . Porto Alegre . RS . (51) 3208.1971 . compassolugarcultura@gmail.com